Combustíveis de aviação

A demanda de combustíveis de aviação (QAV e GAV), após um ciclo de forte crescimento, manteve-se estável de 2012 a 2015. Em função da crise econômica, enfrentou queda acentuada, de 8%, em 2016. No final de 2017 já era possível perceber uma reação, porém neste ano os combustíveis de aviação tiveram ainda uma ligeira queda, de 1,1%.

Demanda aumentou na Região Sul

Destacaram-se, em 2017, a queda no consumo no Distrito Federal (-11,9%) e Bahia (-6,3%), consequência de otimização de malha das empresas aéreas, e também no Rio de Janeiro (-6,9%), refletindo o impacto do incremento de volume durante os Jogos Olímpicos em 2016. Em contrapartida, tivemos aumentos significativos na demanda dos três estados da Região Sul (+ 6,2%), recuperando-se de queda muito acentuada no ano anterior.

Aumento de passageiros

De acordo com dados da ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil, as empresas aéreas brasileiras transportaram, em voos domésticos e internacionais, um total de 99 milhões de passageiros pagos em 2017, 2,9% acima dos 96,2 milhões de passageiros que usaram o transporte aéreo em 2016. Desse total, no mercado doméstico, os embarques cresceram 2,2% em 2017, passando de 88,7 milhões de passageiros para 90,6 milhões, enquanto nos voos internacionais, com origem ou destino no Brasil, houve uma alta de 11,7% em relação a 2016.

Transporte de carga

Acompanhando a expansão no movimento de passageiros pagos, o transporte de carga nos voos domésticos realizado por empresas brasileiras atingiu, em 2017, 426 mil toneladas, com um aumento de 1,8% em relação a 2016. O transporte de carga em voos internacionais também cresceu. Em 2017, a carga total transportada em voos internacionais pelas empresas brasileiras foi de 227 mil toneladas, representando um aumento de 23,4% na comparação com 2016.

Ações como a renovação da frota por equipamentos de maior eficiência energética e otimização da operação, como a revisão das rotas entre aeroportos e procedimentos de terra, contribuem de forma contínua no uso mais eficiente dos combustíveis de aviação.

No gráfico podemos verificar que o consumo de combustível por passageiro embarcado vem tendo uma queda constante nos últimos anos. Enquanto que em 2012 o consumo de combustível por passageiro era de 68 litros, em 2017 caiu para 59 litros, o que significa um recuo de 12% em seis anos, com média anual de retração de 2,6%.

PARTICIPAÇÃO POR SEGMENTO (%)

Fonte: ANP

6,7 bilhões de litros

HISTÓRICO DE VENDAS DE COMBUSTÍVEIS DE AVIAÇÃO (QAV + GAV)

Fonte: FGV/ANP

PARTICIPAÇÃO POR DISTRIBUIDORA (%)

Mercado Total
Fonte: ANP/FGV

6,7 bilhões de litros

volume de combustíveis x passageiro

Fonte: ANAC/ANP