Chocolates

Na conveniência, das subcategorias que compõem Bomboniere a de Chocolates é a que apresenta maior share, com mais da metade de participação. No mercado total de lojas de conveniência auditado pela Nielsen, a subcategoria teve participação de 52,5% na categoria Bomboniere.

Vale mencionar que a subcategoria tem seu ápice de vendas no período da Páscoa, impactando de forma expressiva os resultados das lojas. A oferta de ovos de chocolate e caixas de bombons, com exposição competente, atrai o cliente, que muitas vezes recorre à conveniência nos dias próximos à data e, bastante, na última hora. Nota-se, também, que as vendas de chocolates crescem em dezembro, em função das festas de final de ano.

Leia mais
Ranking

O ranking de fabricantes de 2017 permaneceu o mesmo desde 2015: Mondelez na liderança, seguida de Nestlé, Ferrero, Mars e Garoto.

Leia mais
Marcas

Entre as marcas, Bis foi a líder em 2017. Laka ficou em segundo lugar, seguida de Lacta, Kinder Ovo e Talento.

Leia mais
Produtos

No ranking de produtos, Snickers ficou em primeiro lugar.

RANKING FABRICANTES - CHOCOLATES

2016 2017
MONDELEZ 1 1
NESTLE 2 2
FERRERO 3 3
MARS 4 4
GAROTO 5 5

Fonte: Nielsen

RANKING MARCAS - CHOCOLATES

2016 2017
BIS 2 1
LAKA 1 2
LACTA 3 3
KINDER OVO 5 4
TALENTO 6 5
SNICKERS 8 6
KITKAT 4 7
KINDER BUENO 7 8
M&MS 10 9
NESTLE 11 10

Fonte: Nielsen

RANKING PRODUTOS - CHOCOLATES

2016 2017
SNICKERS, CANDY BAR 2 1
KINDER OVO, OVINHO 1 2
DIAMANTE NEGRO, AO LEITE CROCANTE, TABLETE 3 3
LAKA, BRANCO, TABLETE 5 4
LAKA, BRANCO C/ BISCOITO, TABLETE 10 5
SHOT, AO LEITE C/ AMENDOIM, TABLETE 6 6
LACTA, CANDY BAR 7 7
M&MS, AO LEITE, CONFEITO 9 8
KITKAT, SNACK 4 9
PRESTIGIO, AO LEITE C/ COCO, CANDY BAR 11 10

Fonte: Nielsen

Novos investimentos em 2018

“Segundo a Euromonitor, apesar do crescimento recente, a Mars tem 3,4% do mercado brasileiro de chocolates. É uma posição bem distante das líderes Mondelez (dona da Lacta, que detém 30,1% do setor), Nestlé (18%) e Garoto (15,8%) – a fusão das duas últimas aguarda o aval no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) há cerca de 15 anos.”

Fonte: Jornal do Brasil

Saiba Mais

Expectativa de crescimento

“No ano passado, as indústrias de chocolates também investiram em produtos com preços mais baixos, por conta da recessão, e esperavam um crescimento de 10% nas vendas, mas encerraram a Páscoa passada com um incremento de 2,2%. Em volume, houve queda de 38% nas vendas, chegando a 9 mil toneladas, ou o equivalente a 36 milhões de ovos.”

Fonte: Valor Econômico

Saiba Mais

Crescimento nas vendas

“Nas contas da Confederação Nacional do Comércio (CNC), a data deve movimentar R$ 2,2 bilhões em 2018 e registrar um crescimento de 3,5%. Se a previsão se confirmar, será a maior variação de vendas desde 2013. Na Páscoa de 2017, houve um pequeno crescimento, de 1,1%, depois de dois anos seguidos no vermelho por causa da recessão.”

Fonte: O Estado de S.Paulo

Leia mais

“Dados da Mintel mostram ainda que o povo que mais compra chocolate no mundo é o britânico, com consumo médio per capita de 8,4 quilos de chocolate em 2017. Logo depois estão os suíços, com consumo de 8,3 quilos no ano passado, seguidos de perto pela Alemanha, com 8,2 quilos. Os brasileiros aparecem bem mais para baixo nesta lista, com consumo por pessoa estimado em 1,2 quilos ao ano. Entre os 10 maiores consumidores de chocolate per capita, a Rússia registrou o maior aumento, de 2,2%, na outra ponta aparece a Áustria com declínio acentuado nno consumo de 1,9%.”

Fonte: site Época Negócios, 30/03/2018