MERCADO TOTAL

Aumento das vendas em 2017

Depois de dois anos de queda na demanda, decorrente da contração da atividade econômica, as vendas de combustíveis fecharam 2017 com um ligeiro aumento de 0,6% em comparação com o ano anterior, totalizando um volume de 124,7 bilhões de litros comercializados. Esse aumento reflete a evolução do PIB, que em 2017 teve um aumento de 1%, após dois anos de queda de 3,5% ao ano.

PARTICIPAÇÃO POR PRODUTO (%)

Fonte: Abegás/ANP

2016

123,9 bilhões de litros

Filtrar por:

2017

124,7 bilhões de litros

Filtrar por:

HISTÓRICO DE VENDAS

Bilhões de litros/ GNV em bilhões de m3
Fonte: Abegás/ANP

Filtrar por:

VARIAÇÃO MERCADO TOTAL (%)
2017 X 2016

Fonte: Abegás/ANP

Filtrar por:

PRODUTO INTERNO BRUTO (PIB) - POR SETOR DE ATIVIDADE (%)
Fonte: IBGE

(Taxa anual por setor de atividade em comparação ao ano anterior)

Agropecuaria total 2016 2017
  • -4,3
  • 13
  • -4
  • 0
Indústrias extrativas -2,7 4,3
Indústrias de transformação -5,6 1,7
Eletricidade e gás, água, esgoto, ativ. de gestão de resíduos 7,1 0,9
Construção -5,6 -5
  • -2,6
  • 0,3
Comércio -6,1 1,8
Transporte, armazenagem e correio -6,8 0,9
Informação e comunicação -3,2 -1,1
Atividades financeiras, de seguros e serviços relacionado -3,3 -1,3
Atividades Imobiliárias 0,2 1,1
Adm., defesa, saúde e educação públicas e seguridade social 0,6 -0,6
Outras atividades de serviços -3,2 0,4
  • -3,5
  • 1
  • -4,3
  • 1
  • -0,1
  • -0,6
  • -10,3
  • -1,8
  • 1,9
  • 5,2
  • -10,2
  • 5

Mais transparência no processo

A nova política de preços da Petrobras, alinhada aos preços internacionais, e implementada a partir de outubro de 2016, foi aprimorada em julho de 2017, quando os percentuais de reajustes passaram a ser publicados diariamente com o objetivo de dar mais transparência neste processo. Comparando 2017 com o ano anterior, os preços de realização da Petrobras, sem tributos, apresentaram queda de 3,3% na gasolina e também no diesel. Incluindo os tributos federais, os preços de refinaria, sem ICMS, tiveram uma alta de 6,4% na gasolina e de 1,8% no diesel em função dos aumentos do PIS/Cofins, com um avanço de 108% na gasolina e de 86% no diesel, vigentes a partir de julho de 2017.

O aumento do PIS/Cofins impactou de forma significativa nos mercados da gasolina e do etanol hidratado. Desde janeiro de 2017 os produtores de etanol hidratado deixaram de ter o benefício do crédito presumido de R$ 0,12/litro. Até julho de 2017 as vendas de gasolina estavam 7,4% acima do verificado em 2016, porém, ao final do ano, o crescimento foi de apenas 2,6%. Já os efeitos no óleo diesel foram substancialmente mais baixos em função do menor impacto do aumento do PIS/Cofins nos preços.

Etanol hidratado

O etanol hidratado, depois de um expressivo crescimento nas vendas em 2015, há dois anos vem registrando queda. Em 2017 o recuo nas vendas foi de 6,5% em relação a 2016, mesmo com a redução de 9,5% nos preços Esalq (preços sem tributos) praticados pelos produtores e com o aumento de PIS/Cofins em julho tendo sido inferior ao que afetou a gasolina. A participação do etanol hidratado no ciclo Otto* caiu de 24,5%, em 2016, para 22,8%, em 2017.

*Ciclo Otto: motores de combustão interna, com ignição por centelha, movidos a etanol hidratado, gasolina C ou GNV (Gás Natural Veicular).

Combustíveis de aviação

A demanda de combustíveis de aviação – Querosene de Aviação (QAV) e Gasolina de Aviação (GAV) -, após um ciclo de forte crescimento até 2012, manteve-se estável até 2015. Em 2017, houve queda de 1,1% nas vendas versus 2016, apesar do incremento no transporte de carga, de passageiros e de ações como a renovação da frota, com equipamentos de maior eficiência energética, e a otimização das operações através da revisão das rotas entre aeroportos e procedimentos de terra, que contribuem de forma contínua para um uso mais eficiente do querosene de aviação.

PARTICIPAÇÃO POR SEGMENTO - 2017 (%)

Todos os combustíveis
Fonte: Abegás/ANP

124,7 bilhões de litros

PARTICIPAÇÃO DE MERCADO POR PRODUTO - 2017 (%)

Fonte: Abegás/ ANP/ FGV

VENDAS POR REGIÃO - VARIAÇÃO DE VOLUME 2017 X 2016 (%)
Fonte: Abegás/ANP
PRODUTO CENTRO-OESTE NORDESTE NORTE SUDESTE SUL TOTAL
Óleo Diesel 1,5 0,9 4,2 -0,4 1,7 0,9
Gasolina C 3,1 2 1,3 2 4,7 2,6
Etanol Hidratado 0,6 -6,9 -21,2 -6,4 -14,4 -6,5
Aviação (QAV+GAV) -9.6 3.5 -1.6 -1.6 6.2 -1,1
Óleo Combustível -37,5 10,1 -0,8 7,0 -9,5 1,6
GNV -20,7 8,3 -11,9 9,5 3,1 8,4
Total 0,6 1,8 2,3 -0,5 1,9 0,6
VENDAS POR REGIÃO E UF - 2017 (m3)
Fonte: Abegás/ANP
Regiões Óleo Diesel Gasolina C Etanol Hidratado Querosene de Aviação Óleo Combustível GNV Gasolina
de Aviação
  • 6.992.980
  • 4.215.772
  • 1.828.769
  • 613.772
  • 138.535
  • 6.344
  • 11.542
DF 360.619 1.266.125 41.289 457.402 784 1.417 241
GO 2.672.531 1.559.199 1.021.975 69.133 118.634 820 3.220
MS 1.246.857 766.623 91.063 31.800 18.413 3.840 3.206
MT 2.712.974 623.824 674.442 55.437 705 267 4.875
  • 8.789.774
  • 8.921.613
  • 859.843
  • 1.022.506
  • 1.487.434
  • 363.067
  • 3.807
AL 356.014 455.661 35.057 53.063 367 30.200 121
BA 3.055.581 2.251.136 277.357 259.529 304.159 80.806 1.518
CE 1.005.298 1.381.639 122.850 203.194 18.056 67.084 545
MA 1.314.580 955.006 25.618 52.229 477.594 415
PB 451.692  713.022 76.998 43.668 292.886 32.094 247
PE 1.326.807 1.494.922 208.028 268.154 393.111 68.660 458
PI 515.719 607.779 37.184 24.459 487 361
RN 452.586 661.020 54.338 90.690 51.647 102
SE 311.495 401.428 22.413 27.521 774 32.575 40
  • 5.371.479
  • 3.042.717
  • 102.495
  • 310.134
  • 925.267
  • 4.617
  • 8.876
AC 151.125 136.593 6.748 11.639 739
AM 1.048.362 644.425 38.859 131.512 33.868 4.617 695
AP 110.990 154.728 394 5.875 425
PA 2.184.303 1.154.058 27.254 117.787 890.540 3.964
RO 832.758 436.154 11.332 27.326 444
RR 120.611 137.424 1.017 9.122 769 652
TO 923.329 379.335 16.891 6.872 90 1.957
  • 22.314.264
  • 18.500.293
  • 9.661.727
  • 4.257.680
  • 551.876
  • 1.398.781
  • 15.535
ES 990.386 937.560 31.059 32.983 132.433 39.227 777
MG 6.880.158 4.569.323 1.468.582 285.578 163.314 33.337 4.410
RJ 2.394.990 2.522.845 473.763 1.095.104 31.456 1.103.516 1.018
SP 12.048.731 10.470.565 7.688.323 2.844.015 224.673 222.702 9.329
  • 11.302.965
  • 9.466.567
  • 1.189.148
  • 490.089
  • 281.435
  • 196.453
  • 11.601
PR 5.326.116 3.065.295 1.067.031 194.831 162.507 28.309 4.524
RS 3.534.022 3.594.255 54.731 187.521 74.232 68.271 5.500
SC 2.442.827 2.807.016 67.385 107.736 44.695 99.872 1.578
Total Brasil 54.771.461 44.146.961 13.641.982 6.694.180 3.384.547 1.969.262 51.361

Óleo combustível e GNV

O consumo de óleo combustível, depois de dois anos de significativas quedas, fechou 2017 com um aumento de 1,6%, acompanhando a evolução do PIB.

O GNV certamente foi o grande beneficiado em 2017 em função da retomada das conversões nos últimos dois anos, aliados aos fortes aumentos do PIS/Cofins incidentes na gasolina e no etanol hidratado. Depois de três anos de sucessivas quedas, o GNV teve um aumento de 3,2% em 2016 e de 8,4% em 2017, voltando aos volumes de 2012.