Lubrificantes e hábitos dos consumidores em um raio-x do Ibope

Pesquisa mostrou mapa do uso de lubrificantes no País

Quais os locais preferidos pelo público brasileiro para realizar a troca de lubrificantes? Quilometragem ou tempo de uso: o que é mais levado em conta? Quais os fatores mais importantes na escolha do produto? E é verdade que quase 1/4 dos consumidores não sabe dizer que tipo de lubrificante usa? Com o objetivo de revelar informações sobre hábito e uso de lubrificantes por parte do consumidor brasileiro, a Plural encomendou ao Ibope uma pesquisa quantitativa, realizada a partir de entrevistas em domicílio através de questionário estruturado. Foram consultados homens e mulheres, maiores de idade, das classes A, B, C e DE, com carro no domicílio e que são responsáveis pela manutenção e troca do óleo lubrificante.

A pesquisa, que foi realizada entre os dias 8 e 12 de junho de 2017, se baseou em 341 entrevistas. A margem de erro é de cinco pontos percentuais no total, considerando nível de confiança de 95%.

Perfil dos entrevistados, carros e locais de troca do óleo

Entre o público que forneceu informações para a pesquisa, 79% são homens e 21% mulheres. No que diz respeito à idade, os maiores responsáveis por manter o óleo em dia está na faixa dos 35 aos 44 anos, equivalendo a 26% do público pesquisado, sendo que 57% dos entrevistados reside na região Sudeste e a maioria dos responsáveis pela manutenção e troca de óleo dos veículos, 58%, reside no interior dos estados brasileiros.

Quanto ao local escolhido para completar ou trocar o óleo da última vez, os entrevistados indicaram oficinas (32%), postos de gasolina (29%) e concessionárias (11%) como favoritos. Apenas 8% deles ainda fazem a troca em suas próprias casas.

Critério para a troca, tipos de óleo e fatores de escolha

Segundo a pesquisa, a maioria dos entrevistados (45%) faz a troca baseando-se nos quilômetros percorridos e (36%) utilizando a quantidade de meses desde a última troca como referência. Entre os que afirmam que se baseiam na quilometragem, 20% disse esperar percorrer 5.000 km para realizar a próxima troca de lubrificante. Já entre os que usam os meses como referência para a troca, 16% o fazem a cada seis meses, enquanto os demais a realizam com prazos superiores.

Quando o assunto é o tipo de óleo utilizado, a pesquisa revela um grande desconhecimento dos consumidores com relação à escolha do lubrificante: 21% dos entrevistados reconhecem não saber que tipo de óleo utilizam, enquanto que 60% dos participantes da pesquisa afirmam consumir lubrificantes sintéticos e semissintéticos e apenas 18% declaram adquirir lubrificantes minerais.

Fator de escolha do óleo

Confiança na marca

Por fim, a confiança na marca segue como mais importante fator de escolha do óleo (29%), seguida pela recomendação do fabricante do veículo. É interessante notar que o fator preço não se encontra entre os predominantes na seleção do lubrificante, já que foi citado em apenas 13% das respostas. Tal fato parece indicar uma certa maturidade do consumidor no sentido de reconhecer o lubrificante como um elemento crítico para o desempenho e longevidade do seu veículo.